Um erro não justifica outro!

Li uma matéria do Yahoo esportes, do dia 24/10/09 sobre Nelson Piquet principal rival de Ayrton Senna na época em que corria na F1.

O título era assim: Pai defende Nelsinho de ‘marmelada’: “Senna ganhou 2 títulos assim”.
A matéria dizia o seguinte:

Buscando defender o filho do acidente proposital em que se envolveu na edição 2008 do Grande Prêmio de Cingapura, o ex-piloto garantiu não ver motivos para histeria no mundo da Fórmula 1, mesmo porque Senna “ganhou dois títulos” utilizando de artefatos semelhantes.

“Ayrton ganhou dois campeonatos assim”, atacou à revista alemã Auto Motor und Sport. Segundo o carioca, uma foi na F-3 inglesa, da qual foi campeão em 1983 ao atingir o britânico Martin Brundle na última corrida do campeonato, no circuito de Oulton Park. A outra em 1990, quando tirou “de forma completamente liberada” Alain Prost do Grande Prêmio de Japão de Fórmula 1 para garantir o troféu. “Foi muito perigoso”, lembrou Piquet

Depois de ler isso o que pensei imediatamente: Ele podia ter perdido o filho nesta brincadeira e ainda passa a mão na cabeça dele?!

Justificar o que Nelsinho fez é endossar o erro dele. O Ayrton foi um excelente piloto e que agora descanse em paz! Comparar as atitudes de um idolo brasileiro com as do seu filhote não tem cabimento. E se ele tinha ciência destes fatos antes porque nunca falou a respeito? Chutar cachorro literalmente morto é fácil.

Quer um conselho Nelson? Dê umas boas palmadas no seu filho, pois é isso que ele está precisando.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s