Eu odeio mocassin

Você tem ou já teve alguma coisa que realmente nunca gostou de usar e foi obrigado? Pois eu sim! Mocassin!

Nunca gostei de usar aquilo!!! Mas o que me fez odiar esse calçado até hoje foi minha mãe, a Vovó Lili.

Quando eu tinha em torno de uns 7 anos, íamos a uma festa de casamento de um casal de amigos dos meus pais. Como era de costume, minha mãe comprava uma roupa nova para ir a esses lugares. Confesso que eu ficava até esperando essas festas para ganhar coisas novas.

Primeiro fomos a uma loja comprar a camisa que eu e meu irmão iriamos usar. Ai começou meu pesadelo…

Nunca achei que o gosto da minha mãe combinava com o meu, e tive certeza quando ela pegou uma camisa polo amarelo canário e falou: Não é linda filho? É com essa que você vai! Olhei para aquilo e pensei – É só hoje mesmo, que mal tem?

O meu irmão também se ferrou e ficou com uma laranja, cor de côco. Percebi, na hora que saí no lucro! rs

Mas não tinhamos escolhido os sapatos, quer dizer, minha mãe não tinha escolhido…

Rumo a loja de calçados eu disse que queria um sapato de amarrar preto, mas ela nem deu bola. Meu irmão só tinha 4 anos então só pulava e enchia o meu saco, sem se preocupar com nada.

Pra ele ficar quieto logo a Vovó Lili já pegou de cara uma sandália de dedos e pós no pé dele. Pronto tava resolvido! Na mesma hora já falei: Eu não quero usar isso! É feio demais!!!

Sorridente ela responde: Tudo bem filho, eu já vi alguns modelos na vitrine. Olha para o vendedor e pede: Traz aqueles mocassins ali, número 32, por favor!

Ele responde: Só vou ter nesse número um azul marinho, pode ser? Tudo bem! – disse minha mãe já preocupada com o horário, pois já estavamos atrasados.

Eu nem fazia ideia o que era aquilo. Quando o cara mostrou o sapato, pensei que até seria legal usar sandália de dedo. A cor era medonha, tinha aquelas franjinhas em cima do peito do pé, umas cordinhas com aquele enfeites nas pontas. Feio pacas!!!

Experimentei e achei que ficou apertado, mas a Lili já foi dizendo que estava ótimo e que com tempo ele laciaria. Mas eu vou usar hoje, não vai dar tempo de amaciar o sapato – questionei. Com a cara de quem tinha feito um bem para humanidade ela responde curta e grossa: Para de frescura porque eu tenho que me arrumar e vocês também. Então você vai com esse mesmo e pronto!

Pagou o vendedor e fomos embora com as bocas seladas. Depois do banho, troquei de roupa e me olhei no espelho. Imaginem: Camisa polo amarela, bermuda bege curta e mocassim azul marinho! Fora que eu sempre fui magro, meio vara-pau. Eu era só cabeça, joelho e cotovelo dentro daquela roupa. Fora o aperto nos pés…

Na igreja eu já estava quase tirando o sapato, porque o meu pé estava todo dolorido. A raiva por aquela coisa azul marinho foi crescendo exponencialmente. Quando chegamos a festa de casamento eu já estava com duas bolhas nos calcanhares que me fizeram ficar sentado a noite inteira.

Todas as crianças correndo e brincando na festa, inclusive meu irmão, e eu me enchendo de salada de batatas ao lado da minha mãe, que nem ficou com remorso por ter comprado aquele instrumento de tortura. Ela até que foi pioneira nisso.

Que cacetete na sola do pé o quê! Mocassim!!! Esse sim!!!

No carro de volta para casa ela perguntou: Porque não brincou com as outras crianças? Você tem que parar de ser anti-social assim Raphael!  – Eu totalmente “emputecido” nem respondi.

Nessa hora eu decidi. Quando subi as escadas descalço, é claro, arremesei os sapatos da sacada de casa. Um caiu na rua e o outro nos fios de alta tensão do poste em frente de casa. Meu primeiro ato de rebeldia! Fiquei orgulhoso da atitude que tomei, até que senti um tapa servido na bunda que até me levantou do chão!

Pelo menos não teria que usar aquela coisa denovo. Mas sabe, aprendi duas coisas com tudo isso:

  1. Sandálias de dedo podem até ser feias, mas te deixam brincar.
  2. Se alguém te der um mocassim é porque ela não tem bom gosto e não curte você tanto quanto pensa!

Ahhh!  E mãe, eu te amo do mesmo jeito, mas no dia do meu aniversário, quero minha parte em dinheiro. Fechado?

Anúncios

8 Respostas para “Eu odeio mocassin

    • O gosto realmente não deve ser discutido, porém as bolhas e o sofrimento com esse “calçado” são coisas que não esqueci… Traumatizei! rs 🙂

  1. Oi Rapha!
    Menino! Que trauma hein! Percebi que foi horrível, mas, desculpe, também achei engraçado.

    Nossa, mocassim azul marinho… Brincadeira, ninguém merece…

    Um xero bem grande pra ti e para tuas meninas.

    Tchau!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s